Terminal Bar

“Após 10 anos, eu tinha 2.000 retratos. Foi simples. Eu esta numa missão – não me pergunte o porquê.”

Sheldon Nadelman

 

Entre 1972 e 1982, Sheldon Nadelman fez cerca de 2.600 retratos em preto e branco dos clientes do Terminal Bar. Um bar sujo e fedorento localizado na Times Square, próximo ao terminal de ônibus de Port Authority. O estabelecimento, no qual foi garçom por 10 anos, era frequentado por bêbados, prostitutas, gigolôs, gays, atores, entre outros tipos.

O curta metragem Terminal Bar (2002), realizado pelo filho de Sheldon, Stefan Nadelman, recebeu o prêmio do júri do festival Sundance de 2003. O trabalho utiliza técnicas de animação e manipulação de imagens que dão vida e ritmo ao documentário que se destaca pela montagem e por sua trilha sonora. Stefan monta a partir do mesmo acervo os curtas que complementam a série: Pimps and Prostituites (2010), Porters, Bouncers, and Bartenders (2010) e The Garbage Can(2012). Em novembro de 2014 é lançado o livro “Terminal Bar: A Photographic Record of New York’s Most Notorious Watering Hole”.

 

curta / cor e p&b / 23 min / Estados Unidos

 

Ficha técnica:

Direção e Animação: Stefan Nadelman

Fotografias: Sheldon Nadelman

Narração: Tom Clifford

Música: Dick Zved, Michael Reid, Steve Rossiter

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>